Leitores

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Priori

Não entendo porque as pessoas costumam dizer “agora está nas mãos de Deus” quando tudo mais falha. A gente tenta por todos os meios resolver os problemas e, depois de termos piorado consideravelmente o que já não estava muito bom, decidimos esperar dos céus uma solução divina. É como se nossa televisão apresentasse um pequeno defeito e decidíssemos, por conta própria, abrir o aparelho e tentar consertar sem entender nada de eletrônica. Depois de arrancarmos tudo do lugar, levaríamos para um técnico especializado e, com a maior cara-de-pau, afirmaríamos que o aparelho nunca havia sido aberto.
Conselho: entregue tudo às mãos de Deus desde o início. De preferência, antes que qualquer problema se manifeste. O problema é que temos a memória fraca e costumamos lembrar que Deus existe apenas nos momentos de dificuldade... Talvez por esta razão esses momentos difíceis insistam em acontecer. Uma forma de atiçar nossa memória.
Pensar em Deus poderia ser encarado como um plano de saúde. Tipo, você não precisa estar doente para possuir um desses planos que garantem atendimento, ambulância, internação, consulta, assistência dentária e tudo o mais. Muito pelo contrário, você precisa estar plenamente saudável para que não haja restrições à adesão de seu plano. Posso estar enganado, mas tenho a impressão que mesmo os mais famosos pastores evangélicos que promovem sessões de curas espirituais não abrem mão de um bom plano de saúde.
Entrega teu caminho ao Senhor e o mais Ele fará, certo? Pois deixe-O fazer desde o começo. Conhece algum administrador melhor para organizar cronogramas, coordenar equipes, acionar áreas competentes, viabilizar meios e otimizar recursos? Deus fez o mundo em seis dias e descansou no sétimo, fez todas as criaturas e com o que sobrou fez o onintorrinco.
Já conheci muita gente preocupada com o fim do mundo. Muitos afirmam que o fim já chegou faz tempo. Estou certo que estamos próximos do grande final, mas enquanto Oscar Niemeyer estiver vivo, não corremos o risco de ver o mundo acabar, afinal, quem vocês acham que Deus vai recorrer na hora de redesenhar tudo?
Certos de que o mundo não vai acabar (pelo menos por enquanto), tudo o mais pode esperar. Tudo isso foi apenas para deixar registrado que confio no tempo de cada um, no tempo das coisas, no tempo de Deus. Pediram-me para esperar e, dessa forma, aguardo na certeza de resultados favoráveis, ainda que eu demore a percebê-los.
Agora e sempre, entrego-me às mãos de Deus. Não como último recurso, mas como princípio fundamental.

3 comentários:

Fernanda disse...

Tudo o que eu precisava ler hj... olha, de quarta pra cá, com certeza a o criador resolveu por seus planos a meu respeito em prética. Que delícia, né?!
=)

bom fds!

Jefferson de Morais disse...

Gostei da mensagem passada no texto, Cliver.
Se todos nos colocássemos nas mãos dEle desde o início...
Um abraço,
Jefferson.

Alessandro Rabello disse...

rsrsr! Onitorrinco é foda! hahaha!!

Talvez a humanidade tenha que vencer seu proprio orgulho, pq até nossa capacidade não é merito nosso.. Agradeço a Deus pelo seu talento!