Leitores

quinta-feira, 22 de abril de 2010

O Deus de Cada Um

Certa feita, uma amiga muito querida perguntou-me se eu acreditava em Deus. “Depende”, respondi a ela. Ela me propôs um desafio: escrever algo sobre Deus. Expliquei a ela que eu já fiz isso.
Eu já escrevi sobre o amor, o ódio, a felicidade, a tristeza, a solidão, o convívio... Deus é tudo isso. Deus é a verdade, o fato, o mito. Quem pode separar Deus de todas essas coisas? Quem é capaz de apontar os caminhos por onde Deus trafega e por onde Ele jamais passará? Deus está em tudo... Deus é tudo.
Deus está na Bíblia, no Corão, na Gita, na Torah, em todas as Escrituras Sagradas, em tudo que nos inspira, assim como também está no Kama Sutra, em contos eróticos, em histórias em quadrinhos, na poesia, nas canções populares, em textos acadêmicos, em cardápios de restaurante, nas buscas do Google...
Gosto de me sentir assim, cercado por Deus onde quer que eu olhe. Deus está onde procuramos. Se a sabedoria aproxima o homem de Deus, como já dizia o filósofo Sócrates, não acho certo impormos limites à nossa sapiência. Sejamos, todavia, atentos para alcançarmos nossa maturidade intelectual e compreendermos quais informações nos são úteis, o que realmente nos acrescenta. Àqueles que têm Deus como objetivo, saberá reconhecer a presença Deste até nas páginas de São Cipriano ou nos gibis da Turma da Mônica. Aos que apenas enxergam o mal, praticam o conhecimento apenas para seu próprio benefício e condenam, julgam e ignoram tudo o mais, a informação apenas potencializa a dose do veneno. 
Quem pode definir o tempo e o espaço que pertence a Deus? Devemos agendar hora e lugar para encontrá-Lo? Antes de criticarmos o que está diante de nós, melhor seria analisar se Deus está em nossos olhos, pois Deus está na águia assim como está no coelho e não é a cadeia alimentar quem decide se é o predador ou a presa a criatura mais digna da presença Dele.
Não me atrevo a traçar um perfil de Deus, isso é inconcebível ao nosso limitado raciocínio. Melhor seria fazermos de nossa vida um livro do qual não tenhamos vergonha de expor nossas páginas e buscarmos Deus como nosso leitor.
Se eu acredito em Deus? Depende... No meu ou no seu?

4 comentários:

Anônimo disse...

Deus está em todas suas obras, assim como no ar e na sua principal obra o homem, cabe a cada homem aceitar ou não a luz divina de seu criador, cabe a ele saber se queres a engenharia de um simples engenheiro (nós mesmos) ou se queres o maior engenheiro (Deus).

Priscila Zarth disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gio Gomes disse...

É Cliver, acho que nem no meu e nem no seu! Acreditemos no Deus do Anônimo!

Grande abraço.

Jefferson de Morais disse...

Concordo com o Gio! rsrs
Ótimo e filosófico texto, Cliver.
Abraço.